Relator de processo visita Abrace e ouve famílias

O desembargador federal Cid Marconi Gurgel de Souza, relator do processo movido pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária contra Associação Brasileira de Apoio Cannabis Esperança, no Tribunal Regional Federal da 5ª Região, esteve em João Pessoa, nesta quarta-feira (03), para conhecer o trabalho realizado pela Abrace.

Ao lado do deputado federal Pedro Cunha Lima (PSDB), o magistrado esteve nas instalações da Abrace, na Capital paraibana, e conheceu de perto a realidade de famílias e pacientes que dependem do tratamento derivado da Cannabis. O desembargador garantiu a Pedro que a associação continuará tendo o direito de utilizar a Cannabis com fins medicinais. O julgamento na 3ª Turma do TRF5 está previsto para o dia 18 deste mês.

A suspensão das atividades pela TRF5, no final de fevereiro passado, e a possibilidade de fechamento da associação tem gerado apelos por parte da classe política e de famílias que dependem do medicamento. A Abrace lançou uma campanha nas redes sociais com a hashtag #abracenãopodeparar.
 
“Participamos da visita com o desembargador Cid Marconi e lá falamos de família, de pessoas que dependem dessa terapia a base de óleos da Cannabis, que garante qualidade de vida. Entendendo isso, tivemos a esperança reforçada de que sim, haverá controle e correções, mas a Abrace não vai para”, destacou Pedro.  
 
A visita contou ainda com a participação de integrantes da Polícia Federal, da Procuradoria Federal, Defensoria Pública da União e membros da Ordem de Advogados do Brasil.  O deputado ressaltou que o encontro fortalece a construção de formas de controle, protocolos e cuidados sanitários para que a entidade continue atuando de forma segura e responsável. 
 
Hoje a Abrace atende 14,5 mil famílias de todo o Brasil. Uma dessas famílias é a do Snides Lima Caldas, pai de Jade Lima Caldas, de 10 anos, portadora da doença de Tay-Sachs. Ele conta que a filha faz uso do óleo CBD 2%, desde janeiro de 2018, oito meses antes de ser revelado o diagnóstico da doença.

Na época, os pais de Jade procuraram a Abrace por sugestão de amigos, porque ela não dormia bem, acordava várias vezes durante a madrugada e ficava sempre na posição sentada. No terceiro dia de uso do medicamento, Jade passou a dormir normalmente, sem interrupções no sono.
 
Projeto – Na Câmara dos Deputados, o deputado Pedro Cunha Lima (PSDB) voltou a defender a aprovação do Projeto de Lei 399/15 que permite a comercialização no território nacional de medicamentos que contenham extratos, substratos ou partes da ‘Cannabis Sativa’, planta conhecida como ‘maconha’. Ele pede que parlamentares tenham sensibilidade para tratar da pauta, que pode impactar na vida de milhares de brasileiros.
 
Membro da comissão especial da Câmara dos Deputados para regulamentação de medicamentos formulados com Cannabis, Pedro destaca que a substância tem ajudado pessoas que possuem quadro depressivo, convulsões, transtornos pós-traumáticos e diversas outras patologias.

Leave a Reply

Your email address will not be published.